Quinta-feira, 8 de Abril de 2010

e todo o mundo à volta.

já reparaste bem como o que tu pensas que aparentas que és, raramente correponde com a imagem que observas cada dia ao espelho? acordas de manhã e sentes-te a pessoa mais bonita do mundo, vais para a casa-de-banho ainda de olhos fechados pois não queres dizer já adeus ao teu infinito, aquele que apenas encontras quando fechas os olhos. abres o tampo da sanita e sentas-te. passado um bocado, levantas-te e vais até ao lavatório; abres a torneira e lavas as mãos. Depois abres os olhos e olhas-te ao espelho, o primeiro pensamento que te ocorre será «que estranho, pensava que estava bela, perfeita e maravilhosa; mas afinal estou estranha e esquisita». Depois ele chega, e diz ao teu ouvido que te ama. E é talvez aí que te apercebes que a imagem que tu tens daquilo que és exteriormente dentro de ti, que só vês quando fechas os olhos para observar o infinito que existe dentro de ti, não te é só visível a ti. Afinal ele também te consegue ver desse jeito, afinal o que tu pensas que aparentas que és também lhe é visível. E sendo vísivel a ele, porque não o será também para todos ? Secalhar o mentiroso desta história toda talvez seja mesmo o espelho. Esse sacana, que te teima em mostrar como não te pareces com uma donzela quando acordas, esse teimoso que te teima em mostrar todas as tuas imperfeições ao mais infímo promenor. Mas não queiras saber disso mais, isso não te faz feliz. Esse parvo que não aperece quando tu só te ris, e por dentro sabes que estás inteira e por fora mais bela que nunca. E para cada sacana, precisamos de alguém que nos proteja dele, que nos diga que ele é mau; de alguém que ache que continuamos a ser princesas perfeitas mesmo quando as lágrimas nos atravessam os olhos e já não tomamos banho há uma semana. E tu tens essa sorte, a sorte de ter a teu lado pessoas que te amam de um amor sem fim. Por isso de cada vez que te olhares ao espelho e pensares que és horrível, fecha os olhos. Fecha os olhos, olha para o infinito que existe dentro de ti. Fecha os olhos e pensa no que essas pessoas já te foram dizendo. E agora, abre os olhos. Não sejas pessimista e abre! Vês? És tão linda como o amor que tens por ele, e o amor que existe dentro de ti. Afasta todos os bichos-maus, todos os espelhos imperfeitos, todas as pessoas que não te amam. Não precisas delas para nada. Não precisas de sofrer. Vai em paz. Ama-te um pouco mais só porque ele te ama de um amor sem fim. E isso faz tudo valer a pena. És perfeita porque o tens dentro de ti. És bela porque ele te irradia com a sua beleza. És tudo o que ele precisa. E ele é tudo o que tu precisas. E da próxima vez que pensares que algo é estranho, pensa em tudo o que está detrás disso e na quantidade de coisas por qual aquilo será amado. Depois disso volta a olhar para o que achaste esquisito. É engraçado, não é ? Desapareceu tudo o que era esquisito. Hoje aprendeste mais uma coisa nova, que no fundo sempre soubeste : o amor torna tudo belo. De cada vez que o teu coração bate, e o teu amor por ele aumenta, tudo fica mais belo. Mesmo tu, e ele. E todo o mundo à volta.
publicado por anna. às 22:28
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De SaraM a 8 de Abril de 2010 às 22:51
em definitivo ou ficas nos dois blogs?

Beijinho
De Cátia a 8 de Abril de 2010 às 22:59
outro blog?
De Pedro a 9 de Abril de 2010 às 12:40
Isto está mesmo muito bonito, como nós.
De WhySoSirius a 9 de Abril de 2010 às 15:43

E mais um textinho da Anna para os favoritos (:

Oh meu Deus. Quantos aninhos tens? Pareces uma mulher a escrever. Sabes, eu admiro-te. Admiro-te não só por aquilo que escreves mas pela pessoa que demonstras ser naquilo que escreves.

E o Pedro nem sonha a sorte que tem em ter-te como namorada.

O texto está magnífico. Poderia usar mais adjectivos mas nenhum deles seria mais adequado. E eu continuo a olhar com cara de parva para o pc.
De Inês a 10 de Abril de 2010 às 13:31
lindooo +.+

~beijinhos

Comentar post