Sábado, 2 de Janeiro de 2010

Há muito tempo que não vens.

 

«No tempo em que éramos felizes não chovia. Levantávamo-nos­ juntos, abraçados ao sol. As manhãs eram um céu infinito. O nosso amor era as manhãs. No tempo em que éramos felizes o horizonte tocava-se com a ponta dos dedos. As marés traziam o fim da tarde e não víamos mais do que o olhar um do outro. Brincávamos e éramos crianças felizes. Às vezes ainda te espero como te esperava quando chegavas com o uniforme lindo da tua inocência. Há muito tempo que te espero. Há muito tempo que não vens.»
~josé luís peixoto.
publicado por anna. às 14:21
link do post | comentar | favorito
|
26 comentários:
De inês. a 2 de Janeiro de 2010 às 14:23
Este poema é tão mas tão lindo. *-*
Adorei, completamente. (:
De Joanne a 2 de Janeiro de 2010 às 14:26
Obrigada pelo apoio, minha anna. É bom saber que alguém quer ler o que escrevo (:
E o poema é lindíssimo.

beijinhoos.
De monique a 2 de Janeiro de 2010 às 14:46

adorei , vai para os favoritos :$
De trustnoone a 2 de Janeiro de 2010 às 15:22
que excerto tão lindo
De Isabela a 2 de Janeiro de 2010 às 15:30
Olá, tens aqui um texto bem lindo e apaixonado. Parabéns pela escolha :')
beijinhos anna.
De trustnoone a 2 de Janeiro de 2010 às 15:55
oh ._.
De Marie C. a 2 de Janeiro de 2010 às 16:01
sem palavras os teus excertos +.+
De biaa ♥ a 2 de Janeiro de 2010 às 16:22
este poema é tãão bonito
De kelly a 2 de Janeiro de 2010 às 16:57
mesmo lindo, aliás, como sempre. :')
beijinho.
De trustnoone a 2 de Janeiro de 2010 às 17:22
eu acho que o defeito é meu :c

Comentar post