Terça-feira, 1 de Dezembro de 2009

Talvez.

Ele partiu. Ela ficou.

 

 

Ele partiu naquele dia gélido de verão, um dia como tantos outros, um dia em que o sol até brilhava, o vento era quente, e havia gentes nas praias. Mas para ela aquele seria sempre o dia mais gélido da sua vida, o dia gélido de verão. Por mais incrivel que vos pareça era mesmo o dia mais frio de todo o ano, de toda a sua vida. Apesar de o sol aquecer tantos outros corações. O dela gelava por dentro, se é que ainda o tinha; pois ela desconfiava que ele lho tinha levado, levado para bem longe, num sitio em que jamais o pudesse recuperar. Talvez o tenha escondido no meio de arbustros, ou até mesmo no meio dos espinhos de rosas, porque aquela dor que ela sentia era anormal, era muito mais que uma dor normal, dessas que temos quando algo nos aleija. Porque imagem juntar essas dores que se podem dizer normais à dor de perder o amor da nossa vida, o sol do nosso verão, à dor de não ter coração.

Ele foi-se embora. E ela mesmo depois de ele ter ido, continua na esperança que no seu trajecto ele se arrependa e volte para trás, para o jardim. O jardim que dantes era deles. Que dantes apenas o sol brilhava, apenas havia calor. Agora para ela, não passa de um jardim como tantos outros frio, escuro, sem sol - até mesmo no verão.

Ele foi-se e não vale a pena ela continuar ali sentada naquele banco. Ele não vai voltar mais. Deixou isso bem claro. Mas na cabeça dela aquilo que se está a passar só pode ser um pesadelo, algo horrível. Como poderá ele ter esquecido o amor que tinham ? A magia que ambos possuiam quando estavam juntos ? Talvez ela agora esteja a sussurar ao ouvido de outras aquilo que lhe disse a ela. E ela sente-se mal. Talvez ele não passe de um monstro; daqueles mesmo maus. Mas ele também pode estar a acariciar o seu coração; mas não isso sim é impossível, com a dor que ela sente, isso é impossível. Talvez ele o tenha depositado num contentor, daqueles cheios de bichos que agora lhe estão a comer o coração. E ele deve estar divertido, em casa, com mais uma ao seu lado, a ver “Friends”, e a comer lasanha. Talvez essa cozinhe melhor, talvez essa fale menos, seja menos chata, seja mais bonita.

Ela agora fartou-se dos porquês, dos talvez, dos ses, dos mas. Ela agora fartou-se de tudo, mas jurou que nunca mais .

Naquele dia gélido de verão, naquele dia horrível, sentada naquele banco de  jardim, levantando-se calmamente; ela jurou que nunca mais iria dar tanto de si, e jurou que onde quer que estivesse o seu coração ela o iria recuperar. Ela tinha de seguir em frente. Por ela , e pelo filho que levava dentro de si. Afinal aquele maldito rapaz, tinha-lhe deixado heranças, afinal sempre haviam vestigios do amor deles. Naquele dia ela aperecebeu-se que já não o amava, que já não precisava dele, nem de ficar agarrada ao passado, pois o presente é bem melhor, é algo desconhecido e só através dele, ela poderia criar o seu mais belo futuro. Talvez agora ela pudesse voltar a amar alguém, a ter um principe só seu.

 

tags:
publicado por anna. às 12:45
link do post | comentar | favorito
|
30 comentários:
De inês. a 1 de Dezembro de 2009 às 12:54
está tão lindo, tão puro, tão carregado de sentimento, princesa. é incrível como consegues transmitir tão bem, em palavras, tudo o que sentes. eu adoro tudo o que tu escreves. as tuas palavras fazem-me bem. beijinhos, meu anjo. <33
De jujuu ♥ a 1 de Dezembro de 2009 às 12:56
Tá tão lindo princesa *-*
De a ana a 1 de Dezembro de 2009 às 13:13
Está tao lindo que merecia um comentário enorme e maravilhoso; mas fiquei sem palavras.
é algo mágico o que escreves.

Beijinhoo
De mary. a 1 de Dezembro de 2009 às 13:17
« E ela mesmo depois de ele ter ido, continua na esperança que no seu trajecto ele se arrependa e volte para trás, para o jardim. » está mesmo muuiito lindo, anna *-*
escreves tão bem (:
beijinhos @
De maria joão a 1 de Dezembro de 2009 às 13:52
É tão bonito, Anna *--*
Tens imenso jeito, a sério :)
Identifiquei-me com algumas partes disto :p
Beijinhos <3
De jujuu ♥ a 1 de Dezembro de 2009 às 13:59
acho :)
De Marie C. a 1 de Dezembro de 2009 às 14:00
Os teus textos Anna +.+ os teus textos sao fabulosos mesmo +.+
De a ana a 1 de Dezembro de 2009 às 14:21
Oh, apenas disse o que acho. E a verdade é que escreves maravilhosamente bem, tocas-me com as tuas palavras e consegues fazer-me envolver no texto como se fosse eu que tivesse a sentir o que descreves.
Beijinhoo.
De Pipoka de uma Vida a 1 de Dezembro de 2009 às 15:11

Obrigada pelos concelhos e pelo site
De Annie ♥ a 1 de Dezembro de 2009 às 15:59
Oh, Anna os teus textos são tão lindos, cheios d sentimentos é impossivel dizer q não gostei! Adorei *.*

beijinhos

Comentar post