Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009

3.♥

" Ser feliz para sempre não é o mesmo que ser sempre feliz. Ser feliz para sempre leva a que imaginemos que as pessoas que nos consideram o melhor do seu mundo jamais nos darão "ordem de despejo" ou se irão divorciar de nós, devagarinho e em silêncio.

E, no entanto, divorciamo-nos muitas vezes das pessoas que estão mais perto de nós, talvez porque (sem que tivéssemos consciência) fomos casando com os seus lados mais assustadores. É mais fácil divorciarmo-nos de alguém do que separarmos de quem, mesmo longe da vista, vive no nosso pensamento. Divorciarmo-nos de alguém é um gesto mais impulsivo: equivale a que lhe digamos, numa versão pimba "sai da minha vida" (o que na linguagem das crianças equivale a que se diga: "Não sou mais teu amigo").

Mas depois de as pessoas entrarem na nossa vida, jamais saem; permanecem guardadas dentro de nós."

- Eduardo Sá.

 

publicado por anna. às 20:20
link do post | comentar | favorito
|